Câmara prioriza corte de gastos e transfere reuniões para 15H30

92

As sessões ordinárias da Câmara Municipal de São Lourenço serão realizadas às 15H30. Atualmente elas se iniciam às 20H. A medida foi aprovada nesta segunda-feira (25.02). Foram nove votos favoráveis e dois contrários, de Ricardo de Mattos (PMN) e Natanael Paulino de Oliveira (PPS). O objetivo é cortar gastos como energia e pagamento de hora extra a funcionários. A expectativa é economizar R$60 mil até o final do ano.

As sessões continuarão a ser realizadas às segundas-feiras. O horário regimental vai até 19H00, ou seja, este é o limite para que as reuniões se encerrem. O Expediente, que inclui a leitura de projetos, moções, ofícios, indicações e requerimentos, deve ser encerrado às 17H30, podendo ser prorrogado por 30 minutos. Logo depois se inicia a Ordem do Dia, com as votações dos textos que se encontram em tramitação na Casa e receberam pareceres.

A mudança de horário foi proposta pela Mesa Diretora, por meio do projeto de resolução 363/2019. O texto já entra em vigor após o Carnaval. A população pode comparecer à Câmara ou acompanhar as reuniões ao vivo por meio da página oficial da Casa Legislativa no Facebook, do site ou pela rádio São Lourenço FM 91.1, cuja contratação foi feita após processo de licitação.

Entrou em pauta

Está em tramitação o projeto de lei 2922/2019, que incentiva a criação da “Parada Segura” como medida para as mulheres, idosos e pessoas com deficiência que fazem uso do transporte público coletivo em São Lourenço. O documento é de autoria do vereador Helson de Jesus Salgado (PPS). Segundo ele, o objetivo é coibir roubos, agressões sexuais, por meio da prevenção à violência.

O texto propõe que a empresa de ônibus seja dispensada de parada obrigatória entre 20H e 23H para que o desembarque ocorra em locais mais seguros, desde que “obedeça aos itinerários originais das linhas”. O projeto deve ser votado dentro de 45 dias, após as Comissões de Legislação, Justiça e Redação Final e de Assistência Social, Direitos Humanos e Saúde emitirem pareceres.