Vereadores analisam projeto que institui Câmara Mirim de São Lourenço

119
Participantes do Parlamento Jovem 2018 participam de Plenária Regional, em Maria da Fé.

Já está em tramitação o projeto de resolução 360/2018, que cria a Câmara Mirim. De autoria da Mesa Diretora, o texto foi lido na última sessão ordinária do ano e entrará em votação após o recesso parlamentar, que termina em 02 de fevereiro de 2019. O objetivo é despertar a consciência da cidadania em jovens de 10 a 16 anos que cursam o Ensino Fundamental II (do 6º ao 9º anos) em escolas públicas ou particulares de São Lourenço.

O projeto prevê a eleição de dois vereadores mirins por escola participante, um titular e um suplente. Caso o texto seja aprovado, eles deverão refletir sobre os problemas que envolvem a cidade e apresentar soluções, por meio de propostas, as quais serão enviadas diretamente aos vereadores. Além disso, os jovens terão que participar de oficinas de formação política, dialogar com os parlamentares e conhecer os projetos de lei que tramitam na Câmara Municipal.

Segundo a Secretaria de Educação, há nove escolas em São Lourenço que oferecem o Ensino Fundamental II e, portanto, estariam aptas a participar da Câmara Mirim, mediante autorização da diretoria. De acordo com o projeto de resolução, os vereadores são eleitos pelos próprios alunos de cada instituição de ensino, por meio de voto secreto e direto, depois de ouvidas as propostas dos candidatos inscritos. A participação de partidos políticos é expressamente proibida durante esse processo.

Parlamento Jovem

Atualmente, a Escola do Legislativo de São Lourenço já desenvolve o Parlamento  Jovem, voltado a adolescentes do Ensino Médio (1ª a 3ª séries). Durante as atividades, eles têm a oportunidade de legislar, elaborando propostas reais de mudança para o estado, que são levadas por eles mesmos à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em Belo Horizonte, e podem se tornar projetos de lei, como já aconteceu em anos anteriores. É grande Plenária, em que participantes de mais de cem municípios ocupam as cadeiras dos deputados e votam nas melhores ideias. Tudo é  transmitido ao vivo pela TV ALMG.

O conteúdo dessas propostas varia de acordo com o tema de cada edição. Para se prepararem os alunos participam de oficinas de formação política, com dinâmicas de grupo propostas por advogados, cientistas sociais e historiadores, entre outros profissionais.