Título de Cidadão será entregue ao Chefe de Instrução do TG, 1º Sargento Alcântara

1983
1º Sargento Alcântara é Instrutor do TG no biênio 2022-2023. Foto: Davi Amorim.

A Câmara entregará nesta sexta-feira (17/11), às 20h, o Título de Cidadão Honorário de São Lourenço ao Chefe de Instrução do Tiro de Guerra 04-024, 1º Sargento João Paulo de Alcântara Almeida. A sessão solene será realizada na sede da Casa Legislativa (Alameda Dr. Gabriel Avair, 58). A homenagem foi proposta pelo vereador João Ricardo Bolzoni Ilha (PTB), por meio do Decreto 354/2023, aprovado por unanimidade em sessão ordinária.

De acordo com a justificativa do texto, o homenageado nasceu em Lima Duarte, em 13 de julho de 1981. É casado e tem dois filhos. Após realizar o Estágio de Capacitação de Chefes de Instrução de Tiros de Guerra pela 4ª Região Militar, em Belo Horizonte, o 1º Sargento foi nomeado para comandar o órgão de formação de reservistas de São Lourenço entre 2022 e 2023.

Ainda segundo o documento, o início na carreira militar se deu em 2003, quando ele ingressou na Escola de Sargento das Armas de Três Corações. No ano seguinte, foi designado para o 5º Regimento de Cavalaria Mecanizado, unidade do Exército situada na linha de fronteira do Brasil com o Uruguai, onde trabalhou na defesa do território nacional. O 1º Sargento também serviu em Roraima, próximo à Venezuela, realizando estágios de adaptação à selva, piloto de embarcação, sniper militar e adestramento de cães de guerra, além do curso de Guia Aéreo Avançado pela Força Área Brasileira.

“Participou de inúmeras missões reais nas regiões de selva densa e de cerrado em todo o estado de Roraima e parte do estado do Amazonas nas fronteiras do Brasil com Guiana, Venezuela, Colômbia e Peru, onde o vasto e desabitado território precisa ser constantemente patrulhado e vigiado para garantir a soberania da maior concentração de riquezas naturais do Brasil”, ressalta um trecho do texto.

Ainda segundo a justificativa apresentado pelo vereador João Ricardo, em 2008, o homenageado foi designado para comandar o 3º Grupo de Combate para uma missão de paz no Haiti, durante guerra civil no país. Por mais de seis meses, liderou 11 militares e dividiu com outros cinco sargentos um contêiner alojamento de 15 metros quadrados na Base General Bacellar, nos arredores da capital Porto Príncipe. Ele recebeu a Medalha Nações Unidas da ONU pelo sucesso no cumprimento de seu dever.

O 1º Sargento Alcântara retornou para o Brasil em 2009 e serviu nas regiões de fronteira com o Paraguai e a Argentina, além de vários outros locais, antes de se mudar para São Lourenço. Ao longo de 20 anos de serviços prestados no Exército Brasileiro, recebeu outras medalhas, como a Militar de Bronoze; as de Corpo de Tropa com passadores de bronze e prata; e a de Serviço Amazônio com passador de bronze.