Câmara promoverá evento em comemoração aos 25 anos do Viva São Lourenço Viva

50
Câmara aprova devolução de R$ 600 mil aos cofres públicos.

A Câmara Municipal promove nesta terça-feira (21/05), às 17h, o evento de celebração dos 25 anos do Movimento Viva São Lourenço (MVSL) Viva. A cerimônia, aberta à população, será realizada na sede da Casa Legislativa (Alameda Dr. Gabriel Avair, 58, centro). A coordenação ficará por conta do presidente William Rogério de Souza (SOLIDARIEDADE), que organizou a sessão solene.

O movimento nasceu a partir dos anos 1980, quando são-lourencianos que se mudaram para estudar retornaram à cidade natal. Muitos deles se tornaram empresários de diversos ramos, como construção civil e turismo. Segundo um dos fundadores do MVSL, o ex-prefeito José Sacido Barcia Neto, “a volta dos filhos ao município” foi um processo natural.

Ainda de acordo com o co-fundador, o movimento agregou quem não nasceu em São Lourenço, mas estava disposto a unir forças para o seu desenvolvimento. A institucionalização ocorreu no dia 21 de maio de 1999, data em que foi criada a Associação Terra das Águas. Logo depois, foi escrita a 1ª Carta de Intenções. Houve o lançamento, inclusive com aprovação na Câmara, da Agenda 21 local. A criação do CODEMA (Conselho Municipal de Defesa e Conservação do Meio Ambiental) e do FEIOS (Fundo Especial de Investimento para Obras de Saneamento) estavam entre os objetivos. Também cresceu a preocupação com a prevenção aos incêndios, o que acarretou a vinda do Corpo de Bombeiros para a cidade.

No ano de 2000, quando São Lourenço foi fortemente atingido por enchentes, o Viva São Lourenço Viva se uniu para a rápida recuperação do município e auxílios aos atingidos. José Neto conta que o movimento teve várias de frentes. No turismo, atuou na delimitação e regulamentação do aeroporto; construção e manutenção da Ilha Antônio Dutra; iluminação de prédios de referência; propagandas na televisão e rodovias; criação da Associação do Turismo do Sul de Minas. No meio ambiente, além do já citado, contribuiu na fundação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Verde. Na área social, auxiliou o Educandário Santa Cecília, creches, o Albergue Municipal e o Canil; ajudou na recuperação de menores infratores por meio de atividades diversas e posterior encaminhamento ao mercado de trabalho.

O MVSLV também teve atuação em outras cidades da região. Contribuiu com a reforma da Cadeia Pública de Aiuruoca, em parceria com a Polícia Civil; auxiliou a APROCAM, com a primeira normatização e sistematização de cafés especiais; construiu o Centro Social da Igreja junto ao padre Fuad Lage, em São Sebastião do Rio Verde.

Após o cumprimento dos objetivos traçados, o MVSLV iniciou uma nova fase com mulheres assumindo a gestão do “Todos por São Lourenço”. A coleta seletiva e a conscientização ambiental são alguns dos focos.