Estudantes de São Lourenço fazem propostas de melhoria para a Saúde Mental do Jovem

87

A criação de uma lei de que trata do acompanhamento psicológico dentro das escolas e o atendimento preferencial nas filas da saúde para crianças e adolescentes diagnosticados com ansiedade, depressão ou transtornos mentais foram algumas das propostas aprovadas pelos participantes do Projeto Parlamento Jovem de São Lourenço, nesta semana, durante a Plenária Municipal. É um momento em que, todos os anos, os estudantes do Ensino Médio se sentam nas cadeiras dos vereadores e discutem, nos moldes de uma sessão ordinária, ideias para trazer melhorias à sociedade em relação ao tema definido para aquela edição. Em 2022, o assunto abordado nas 130 cidades que integram a iniciativa é “Saúde Mental do Jovem”.

As outras proposições aprovadas foram a estruturação de um aplicativo para que os jovens se inscrevam em projetos de atendimento psicológico e a criação de um dia nas escolas dedicado à saúde mental, com rodas de conversa e debates. As quatro propostas seguem para a Plenária Regional, que será realizada em Maria da Fé no dia 11 de agosto e contará com a presença de cerca de cem estudantes de diversas cidades do Sul de Minas. Assim como São Lourenço, cada município levará as ideias que foram definidas nas suas próprias Plenárias.  Elas serão debatidas e as escolhidas, encaminhadas para a fase estadual, que ocorrerá em setembro, em Belo Horizonte.

São três dias de vivência política e temática coordenados pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, que criou o projeto. No último deles, é realizada a Plenária Estadual. Com transmissão ao vivo da TV ALMG, mais uma vez os estudantes discutem e votam nas melhores propostas. O documento final é entregue aos deputados, que podem aproveitar as ideias dos jovens para a elaboração de indicações, requerimentos e projetos de lei, como já aconteceu em várias edições do projeto.