Câmara aprova criação do Dia Municipal do Direito de Sonhar

326
Aprovação do projeto que institui em São Lourenço o Dia Municipal do Direito de Sonhar

A Câmara aprovou esta semana o projeto de lei que institui em São Lourenço o Dia Municipal do Direito de Sonhar, a ser comemorado anualmente em 25 de setembro, de forma a buscar a garantia de todas as pessoas terem “acesso às condições necessárias para realizarem seus objetivos com ética”, sem discriminação ou exclusão.

Segundo o projeto 3233/23, de autoria da vereadora Daniela Bacha (AVANTE), na data o Poder Público Municipal deve promover atividades, eventos e ações que visem inspirar, capacitar e conscientizar a comunidade sobre a importância do direito de sonhar, em parceria com organizações da sociedade civil e setor privado.

O texto estabelece a data como um princípio fundamental para o desenvolvimento humano e social, com promoção da educação e formação profissional por meio do desenvolvimento de habilidades e competências que possibilitem a realização dos sonhos individuais. O texto também coloca como focos o combate à desigualdade social, econômica e de gênero e o estímulo ao empreendedorismo e à inovação.

“Este projeto de lei se justifica pela intenção de os Poderes constituídos estarem em sintonia com os anseios e demandas da população”, pontuou a vereadora Daniela.  “A Semana Internacional do Direito de Sonhar, iniciada em 2018 pela Fábrica dos Sonhos com alcance em outros estados e Países, mas nascida em São Lourenço, por iniciativa da referida instituição, traz um exemplo desta afirmação”,  concluiu.

Tribuna Livre

A presidente da ONG Ecophalt, Syllis Bezerra, falou na 29ª sessão ordinária do ano sobre a preservação do meio ambiente como estratégia coletiva de bem estar e cumprimento das políticas acordadas entre os países-membros da ONU (Organização das Nações Unidas). Ela destacou que o cuidado com o Rio Verde, mediante a tomada de ações de limpeza e combate à poluição, é essencial para a comunidade são-lourenciana.

Syllis também mostrou as atividades de educação ambiental desenvolvidas pela ONG em escolas de diversas cidades, entre elas São Lourenço. Algumas práticas apontadas foram a promoção da coleta seletiva e a construção de minhocários para a transformação de resíduos orgânicos crus em fertilizante. A entidade também trabalha com o asfalto ecológico, feito de pneus descartados.

Os vereadores parabenizaram as ações praticadas pela ONG e destacaram a importância da conservação das nascentes em São Lourenço e das parcerias entre os órgãos do Poder Público e deles com a sociedade.